Após ser condenada, Celeste Maia quebra o silêncio e diz que não estava bêbada, não atropelou ninguém e que foi presa injustamente

Após a publicação com exclusividade no Poder PB da sentença em que é condenada a 1 ano e 4 meses de prisão por embriaguez ao volante e lesão corporal culposa, a ser cumprido no regime aberto, a socialite Celeste Maia publicou no seu Instagram a sua versão do caso.

De acordo com a influencer, ela não atropelou o casal de policiais – que efetuou a prisão dela na ocasião, mas sim colidiu com um gelo baiano porque o carro não freava. Ela sustenta, ainda, que não estava embriagada e que não negou fazer o bafômetro – e que os agentes de trânsito teriam constatado, pelo seu hálito, que ela não teria bebido.

Ela diz, ainda, que pediu para fazer o teste do etilômetro na delegacia, mas o delegado, que ela identificou como sendo o que “prendeu os advogados da OAB” não permitiu alegando que “o efeito do álcool já teria passado”.

“Não permitiu q eu fosse ao hospital pois ele disse q me soltaria se falasse tudo que ele perguntasse: “NADA A DECLARAR””, diz ela em trecho da postagem.

Ela diz que foi agredida e teve uma arma apontada na cabeça pelo policial à paisana que realizou a prisão.

“Me bateram muito! E quando ia pro hospital desviaram o caminho e disseram q eu ia p um lugar especial!”.

Confira:

Continue Lendo

Socialite Celeste Maia é condenada a 1 ano e 4 meses de prisão por embriaguez ao volante e lesão culposa; veja a sentença

O juiz José Guedes Cavalcanti Neto, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa, condenou a socialite Celeste Ribeiro Coutinho Maia a 1 ano e 4 meses de prisão e seis meses de proibição de obter permissão ou habilitação para dirigir veículos. Ela foi condenada por embriaguez ao volante, lesão culposa e recebeu advertência por estar sob efeito de drogas.

A condenação é fruto de uma denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB), após a blogueira, em setembro do ano passado, ter sido presa após atropelar um casal de policiais com um carro de luxo avaliado em R$ 300 mil. Uma porção de uma substância semelhante a cocaína teria sido encontrada com ela na ocasião, segundo matéria do Portal Correio.

Ela poderá cumprir a pena no regime aberto.

Entenda

Celeste Maia atropelou policiais que estavam passeando de bicicleta na orla de João Pessoa. Os policiais acionaram a corporação, que montou um cerco na região. Celeste Maia, que é filha do desembargador Paulo Maia e da também socialite Seldinha Maia, tentou fugir, dirigindo em alta velocidade, e acabou colidindo com outros veículos. Ela só parou ao chegar próximo ao estacionamento de um shopping na Orla de Manaíra.

“Foi de alta reprovabilidade a conduta da ré, invadiu uma ciclovia, atingiu a bicicleta da vítima e sequer se deu conta disso, circunstância que configura um plus e se apresenta capaz de negativar a presente moduladora”, destacou o magistrado na decisão.

Na ocasião, Celeste Maia foi presa e levada para a Central de Flagrantes, no bairro do Geisel, onde acabou autuada por cinco crimes: condução de veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de drogas; lesão corporal culposa na direção de veículo automotor; posse de droga; violação de suspensão ou de proibição de se obter permissão/habilitação para dirigir veículo; e direção perigosa.

Confira:

Sentença Celeste Maia - PODERPB

 

Continue Lendo

Cícero projeta vacinação 30+ para a próxima semana, o que levaria D1 a 80% da população

A faixa etária prioridade para vacinação contra a Covid-19 deve ser reduzida na Capital em breve. De acordo com o prefeito Cícero Lucena, até a próxima semana o município deverá iniciar a imunização de pessoas a partir dos 30 anos. A previsão foi feita durante entrevista coletiva no Centro Administrativo Municipal (CAM), nesta segunda-feira (19), onde o gestor fez balanço das ações relativas à pandemia. Atualmente, 77% das pessoas acima dos 18 anos já foram imunizadas.

O gestor falou sobre o número de 541.802 vacinas aplicadas desde o início da campanha, sendo 403.207 com primeira dose (D1) e 138.595 com a segunda dose (D2). Este último dado já passa por modificação com a aplicação da segunda dose durante a manhã desta segunda (19). Isso significa que João Pessoa conta com um índice de 77% da população acima de 18 anos vacinada com a primeira dose e 30% da segunda.

“Temos a expectativa de receber novas doses esta semana e esperamos que o total recebido nos permita chegar ao final da semana com 80% da população vacinada com a D1”, afirmou. O planejamento inicial seria reduzir a faixa etária para o grupo 32+ ainda esta semana e para 30+ em seguida.

Cícero anunciou ainda que a cidade conta com 20,8% de ocupação dos leitos de UTI, 35,3% dos leitos de Unidade de Decisão Clínica (UDC), e 16% de enfermaria. Outro dado importante é que nenhuma morte foi registrada nas últimas 24 horas na Capital.

Mutirão – Em apenas 11horas foram vacinadas 26 mil pessoas, chegando a uma média de 2.500 por hora e 56 mil em pouco mais de 39 horas, tempo que durou o mutirão da última sexta-feira (16) até o domingo (18). “Isso demonstra o que sempre dissemos: que João Pessoa estava preparada para aplicar a quantidade de vacinas que recebesse”, afirmou o prefeito.

Leitos – O prefeito ainda falou sobre a ampliação do número de leitos de UTI adulta. A cidade contou com 196 leitos nos hospitais Santa Isabel, Prontovida, Trauminha e nas UPAs. A gestão também criou 20 leitos de Unidade de Decisão Clínica (UDC) e 168 de enfermaria incluindo a rede municipal e privada conveniada. “Nossa ampliação foi de cerca de 500% em três semanas de gestão”, relatou.

O secretário municipal da Saúde Fábio Rocha, falou sobre a manutenção dos protocolos mesmo com o avanço das vacinas. “Temos que manter este cuidado e cada um fazer sua parte: a população buscando o distanciamento, o uso de máscara e higienização das mãos e a gestão viabilizando a vacinação. As recomendações estão mantidas E tenho certeza que estamos em um bom caminho.

Ainda estiveram presentes a secretária executiva da Saúde Rossana Sá e a Diretora de Vigilância em Saúde, Aline Grisi.

Continue Lendo

URGENTE: Novo decreto da PB amplia horário de bares, restaurantes e lanchonetes até meia noite

O Diário Oficial do Estado (DOE), em edição suplementar, publicou, nesta sexta-feira (16), o decreto que disciplina as atividades na Paraíba a partir deste sábado (17) até o dia 31 deste mês em virtude da pandemia da Covid-19. Pelas novas diretrizes, os bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e estabelecimentos similares tiveram o horário de atendimento ampliado nas suas dependências, podendo funcionar das 6h até meia noite, com ocupação de 50% da capacidade do local.

As novas medidas levam em consideração a importante progressão da cobertura vacinal na Paraíba e a redução na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria.

Os cinemas, teatros e circos continuam funcionando com 30% da capacidade, e as missas, cultos e quaisquer cerimônias religiosas presenciais poderão ocorrer com ocupação de 50% da capacidade do local durante o período de vigência do decreto, ficando asseguradas as atividades de preparação, gravação e transmissão, além das ações de assistência social e espiritual. As academias também continuarão abertas com 50% da sua capacidade.

Estão liberados para funcionamento, seguindo os protocolos sanitários, os salões de beleza, escolinhas de esporte, creches, hotéis, pousadas, construção civil, indústria e call centers. Os shoppings centers e centros comerciais poderão funcionar das 10h até 22h, limitando a capacidade de atendimento nas praças de alimentação a 50%. Os estabelecimentos do setor de serviços e o comércio poderão funcionar até dez horas contínuas por dia, sem aglomeração de pessoas nas suas dependências e as atividades da construção civil seguem sendo realizadas das 6h30 às 16h30.

Aulas – Em relação às atividades escolares, continuam liberadas as aulas práticas dos cursos superiores e a realização das atividades presenciais para os alunos com transtorno do espectro autista (TEA) e para pessoas com deficiência. As escolas e instituições privadas dos ensinos infantil e fundamental poderão funcionar através do sistema híbrido. Já as aulas para os alunos dos ensinos médio e superior das instituições privadas, assim como para os estudantes das redes públicas estadual e municipais se mantêm em modelo remoto.

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) e os órgãos de vigilância sanitária municipais, as forças policiais estaduais, os Procons estadual e municipais e as guardas municipais ficarão responsáveis pela fiscalização do cumprimento das normas estabelecidas no decreto. O descumprimento sujeitará o estabelecimento à aplicação de multa e poderá implicar no fechamento em caso de reincidência, que pode compreender períodos de sete a catorze dias, e na aplicação de multas que podem chegar a R$ 50 mil.

Uso de máscaras – Permanece obrigatória no estado a utilização das máscaras nos espaços de acesso aberto ao público, incluídos os bens de uso comum da população, vias públicas, no interior dos órgãos públicos, nos estabelecimentos privados e nos veículos públicos e particulares, inclusive ônibus e táxis, cabendo aos órgãos públicos, aos estabelecimentos privados e aos condutores e operadores de veículos a exigência do item.

Continue Lendo

OPERAÇÃO ACALENTO: Polícia Civil da PB cumpre mandados de prisão para coibir violência contra crianças e adolescentes

Sob coordenação do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), as Polícias Civis dos 26 Estados e do Distrito Federal deflagraram, nesta sexta-feira (16), a Operação ACALENTO, com o objetivo de combater crimes de violência contra crianças e adolescentes no País. A operação foi planejada tendo em vista o aumento de denúncias de abuso contra esse grupo, registradas durante o período da pandemia, motivado em grande parte, pela suspensão das aulas presenciais, que fez com que crianças e adolescentes passassem a conviver mais tempo com seu(s) agressor(es).

O grande problema da violência praticada dentro de casa contra crianças e adolescentes é o silenciamento. A escola é o local em que, normalmente, mudanças de comportamento ou sinais de maus tratos são percebidos e denunciados.

A Operação teve início no dia 4 de junho, quando foram iniciados os trabalhos de investigação e de apuração de denúncias pelas Polícias Civis de todos os estados e do Distrito Federal.

Na Paraíba, a operação está sendo coordenada pelo Delegado Seccional da 1ª Delegacia, DPC Pedro Ivo Soares Bezerra, que detalhará os objetivos e resultados da Operação em coletiva à imprensa a ser realizada às 10h, na Central de Polícia Civil da Capital.

Até o dia 15/07/2021, data de encerramento da etapa de diligências e apuração das Denúncias encaminhadas pelo Ministério da Justiça às polícias civis de todo o país, a Polícia Civil da Paraíba atendeu a um total de 283 crianças e adolescentes e realizou 200 visitas e diligências preventivas.

As ações repressivas da Operação Acalento ainda resultaram na lavratura de 21 Autos de Prisão em Flagrante, 127 Inquéritos por Portaria, 22 Termos Circunstanciados de Ocorrência, 04 Procedimentos Especiais de Menor Infrator, culminando com a prisão/apreensão de 35 autores de violência contra crianças e adolescentes, bem como a apreensão de 03 armas de fogo.

Ainda foram cumpridos 12 Mandados de Prisão e 01 Mandado de Busca Domiciliar e solicitadas 23 Medidas Protetivas de Urgência, no intuito de afastar os algozes de crianças e adolescentes e por fim a abjetas práticas criminosas praticadas contra esse grupo etário.

A Operação Acalento mobilizou um total de 96 policiais civis e 24 viaturas e contou com o apoio dos conselhos tutelares em praticamente todos os municípios.

A data de hoje está reservada ao cumprimento de ações de repressão qualificada de combate aos crimes de violência praticados contra crianças e adolescentes, que serão desencadeados ao longo do dia por equipes de policiais civis espalhadas pelo Estado.

Além do caráter de prevenção e repressão aos crimes contra a pessoa crianças e adolescentes, a Operação Acalento também possui caráter didático-informativo e chama a atenção de toda a sociedade para a gravidade e a covardia dessa prática criminosa, além de mostrar a ação dos órgãos do estado (sistema de segurança pública, de justiça e de assistência social) sempre atentos e vigilantes para o acolhimento e proteção das vítimas e a repreensão e punição de seus algozes.

Continue Lendo

“CASO PARAÍBAS”: Polícia Civil da PB abre inquérito para investigar possível crime de racismo de Antônia Fontenelle

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia Especializada de Crimes Homofóbicos, Raciais e de Intolerância Religiosa – DECHRADI, após determinação da 1ª Delegacia Seccional de Polícia Civil (1ª DSPC), vai instaurar inquérito policial para investigar um possível crime de racismo praticado pela vlogueira Antônia Fontenelle.

A youtuber fez declarações em redes sociais que, no entendimento do delegado seccional Pedro Ivo, da 1ª DSPC, caracterizam manifestações preconceituosas generalizadas, direcionadas a todos os paraibanos.

“Isso evidencia, a priori, o crime de racismo, tipificado no art. 20 da Lei nº 7716/1989, cuja pena é de reclusão de um a três anos e multa, e a ação penal é pública incondicionada. Por essa razão, determinei a instauração de inquérito policial, para o completo esclarecimento dos fatos”, disse o Delegado.

Em suas redes sociais, a youtuber disse que “Esses paraíbas fazem um pouquinho de sucesso e acham que pode tudo. Amanhã vou contactar as autoridades do Ceará pra entender por que esse cretino não foi preso”.

“Paraíba eu me refiro a quem faz paraibada. Pode ser ele sulista, pode ser ele nordestino, pode ser ele o que for, se fizer paraibada. É uma força de expressão, eu falei se paraíba faz paraibada”.

Com a instauração do Inquérito, serão realizadas diligências investigativas, procedimentos periciais e o interrogatório da indicada autora do fato, com o consequente envio do procedimento para o Judiciário.

Continue Lendo

Roberto Santiago recebe autorização para ir ao Albert Einstein fazer exames após ser diagnosticado com câncer de próstata

O empresário Roberto Santiago, que cumpre medidas cautelares impostas pela Operação Xeque-Mate, conseguiu autorização para deixar a comarca de Cabedelo para se tratar no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Ele acompanhou a sua esposa que foi realizar uma cirurgia de catarata no olho esquerdo no dia 8 deste mês. Além disso, foi realizar exames complementares após receber o diagnóstico de câncer de próstata.

Confira a decisão:

2021-07-09T15-37-51-Decisão (1)

 

 

Continue Lendo