Notícias

Testemunha diz que entregou 30 mil de propina para secretária de João Azevêdo

O depoimento de uma ex-funcionária deixou a situação do deputado Wilson Santiago ainda mais delicada. Rosalina Maria Galiza da Silva Cavalcante, que já trabalhou em uma das empresas do parlamentar, confirmou aos investigadores que recebeu R$ 30 mil do delator da Operação Pés de Barro. O dinheiro foi entregue, segundo ela, para a mulher do petebista, Suely Santiago, na casa do casal em Brasília. Suely é secretária do Governo do Estado em Brasília.

O depoimento foi incluído pelo vice-PGR, José Bonifácio, na denúncia oferecida ao STF contra o parlamentar. A Câmara deve votar na noite de hoje se mantém ou não o afastamento do mandato determinado pelo ministro Celso de Mello.

O repasse do dinheiro do delator para a ex-funcionária foi flagrado no dia 11 de dezembro por uma ação controlada da PF. Na época, os policiais não conseguiram identificar a mulher.

No depoimento, ela contou que deixou a empresa WS, do parlamentar e da esposa, em agosto de 2019, mas que foi chamada à Câmara dos Deputados, onde recebeu de Santiago a solicitação para o recebimento e entrega do dinheiro. Como explicação, ouviu que se tratava de valor decorrente da venda de um imóvel e que teria como destino o pagamento de dívidas da empresa.

You Might Also Like