Notícias

Moradores do Bessa declaram guerra contra Aeroclube e fazem abaixo assinado para ajuizar ação no MPF

Os moradores do Bessa estão se mobilizando na coleta de assinaturas através de abaixo assinado para que o Aeroclube no Bessa paralise definitivamente suas atividades em razão de diversas irregularidades por não se adequar as portarias estabelecidas pela Aeronáutica e ANAC.

Segundo o líder comunitário Dema Macedo que defende a construção do Parque Parahyba, o Aeroclube não cumpriu o TAC junto a Aeronáutica, e no final do mês de setembro de 2017 teve alguns dias com as atividades paralisadas por não cumprir as exigências na forma da legislação da aeronáutica.

“Se fala muita em especulação imobiliária da área e esquecem-se da questão ambiental. O próprio Aeroclube não dialoga com a Prefeitura de João Pessoa para que a área seja transformada em um parque com qualidade de vida. O maior interesse do Aeroclube é permanecer no local, mesmo operando com cone de voo violado pelas edificações e pondo vidas a risco em razão do prazer e interesse econômico de uma dúzia de pessoas aquinhoadas “ destacou Dema.

No abaixo assinado que será enviado ao MPF, COMAER e ANAC considera os transtornos causados pelo Aeroclube do Bessa, principalmente em relação aos intensos ruídos gerados durante a operação aérea de pouso e decolagem e no procedimento de check de potencia dos motores das aeronaves, o que contraria o disposto nos Planos de Zoneamento de Ruído de Aeródromos (PZR), previstos do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil – RBAC 161, Emenda n.01.

“Não cabe mais um aeródromo dentro de um bairro bastante adensado, e o aeroclube pode funcionar em outro local com mais segurança e se for para continuar onde estar que é preciso se adequar as normas estabelecidas pela Aeronáutica. Não se concebe o Aeroclube ser o entrave do desenvolvimento do bairro, foi assim na briga judicial com a Prefeitura e agora solicitando o embargo de Home Center Ferreira Costa que seria instalado ao lado do Carrefour ofertando 500 empregos diretos e 81 mil itens de produtos a população”, destacou Dema Macedo.

You Might Also Like