Notícias

Ricardo explica criação da Guarda Militar Temporária e diz que medida reforçará efetivo policial

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), durante entrega de reforma de escola no Funcionários, na manhã desta quinta-feira (17), explicou a criação da Guarda Militar Temporária e os seus efeitos para a Paraíba. Segundo o gestor, a medida visa reforçar o efetivo nas ações de policiamento.

“Estou criando a Guarda Militar Temporária que é para a Guarda Prisional, para presídios, para ficar naquelas guaritas de presídio. Nós temos 800 policiais militares da ativa que estão nesses postos. Eu quero que esse pessoal venha nos ajudar, ajudar o povo no reforço à segurança pública, ao policiamento ostensivo, e colocar nesses postos exatamente reservistas que tenham saído do serviço militar obrigatório”, comentou.

Critérios para seleção

Os interessados terão que preencher alguns critérios, a exemplo de não poder ter antecedentes criminais, ter até 30 anos de idade, ser reservista de 1ª categoria, ter concluída a passagem pelas Forças Armadas no comportamento no mínimo bom, entre outros. Eles receberão auxílio mensal de atividade militar temporária, auxílio alimentação e ainda diária, quando for o caso.

Seleção

A seleção deve acontecer nos próximos meses e conta com testes de saúde, psicológico, avaliação social, provas físicas e estágio de adaptação funcional promovido pela Polícia Militar, com aproximadamente 100 horas de instruções práticas e teóricas.

O serviço, que é temporário, terá duração de 2 anos, podendo ser prorrogado por no máximo outros 2 anos. Os voluntários serão submetidos a toda hierarquia e disciplina da instituição, só poderão portar armas, fardamentos e equipamentos no local de serviço e terão direito a uma carteira de identidade de Guarda Militar Temporário.

You Might Also Like